• Edu Peres

Ansiedade e a vida sexual em tempos de pandemia: só quem tem me fodido é o COVID!

Como o isolamento, o medo e a crescente ansiedade têm afetado nossa saúde mental e, consequentemente, nossa vida sexual.




O isolamento e a pandemia tem afetado não só a economia (olá Paulo Guedes) e o ânimo das pessoas, mas também a qualidade de vida sexual. Em período de crise social como o que estamos passando, os quadros ansiosos e depressivos se intensificam. Somos bombardeados por informações sobre a pandemia, e número de mortes; com o medo crescrente de se contaminar ou não; com a incerteza em relação às informações - em tempos de fake news - e aos dados apresentados, e sem ideia de prognóstico de quando ou se a nossa vida voltará ao normal. É perfeitamente compreensível que esse turbilhão de mudanças na perspectiva de vida nos afetem, inclusive sexualmente.


É fato conhecido que quadros ansiosos e quadros depressivos são importantes fatores predisponentes de Disfunções Sexuais. Além de causas orgânicas (alterações no funcionamento do corpo devido a doenças ou tratamentos medicamentosos), a grande maioria das disfunções sexuais têm componente psicológico. Ou seja: não é possível falar de sexo saudável sem falar de saúde mental. De acordo com relatos de profissionais de saúde sexual, os quadros mais comuns que têm aumentado neste período são as disfunção eréteis em homens cis e dimuição de libido em mulheres cis. A disfunção erétil, no seu componente psicológico, está ligada à ansiedade. A preocupação em relação à performance e a falta de foco na atividade sexual leva à dificuldade erétil e à frustração em relação ao sexo. Já a redução da libido está diretamente ligada à sintomas depressivos, como a falta de volição e desmotivação. O tédio, desânimo e tristeza afetam diversas atividades cotidianas, e não seria diferente com a atividade sexual.

É importante que casais isolados juntos entendam que, mesmo sem restrição para o sexo, não têm conseguido transar com a frequência desejada ou estão desencontrados em relação ao sexo, este é um período excepcional que não representa uma crise conjugal. O stress psicológico afeta a todos inclusive aos que estão em relacionamento, e este é o principal motivo dos comportamentos disfuncionais no momento. Em conclusão, é importante ressaltar que sempre que existir algum tipo de angústia, é importante buscar auxílio psicológico através de terapia (no momento, online) para garantir que quadros disfuncionais não se agravem.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 

Portal Edu Peres

Formulário de Inscrição

  • Instagram
  • YouTube
  • Twitter

©2020 por Edu Peres Sexologia. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now